“Uma viagem além da porta”, de Gisele Lemos

29/09/2009 às 14:27 | Publicado em Literatura | 2 comentários
Etiquetas: , , , ,

Escritora mineira lança livro que traz o cotidiano, as reminiscências e bom humor de uma mulher contemporânea

Foto de Paulo Sassarrao

Foto de Paulo Sassarrao

…“Fui da turma do fundo da sala. Sentava sempre nas últimas carteiras, fingia que estava compreendendo alguma coisa, e sempre tirava nota sete, mais do que suficiente para passar de ano. Fazia parte do clube dos excluídos, cheios de espinhas na cara que, de forma discreta, tentava se aproximar dos engraçadinhos de plantão”…

“Uma viagem além da porta” é o título do primeiro livro da jornalista, escritora e atriz Gisele Lemos, que será lançado no dia 29 de setembro (terça-feira), às 18 horas, na Academia Mineira de Letras (Rua da Bahia, 1466 – Lourdes). Publicado pela Mazza Editora, a obra traz uma coletânea de crônicas produzidas por Gisele entre 2004 e 2009.

O leitor terá a grata revelação do surgimento de uma nova e interessante expressão da recente produção literária brasileira. Gisele é ágil e bem humorada em suas manifestações; seu texto é de uma linguagem contemporânea, ávida e envolvente. Ao ler as crônicas, se tem a impressão que a autora está numa mesa de bar, contando casos para uma turma de amigos. No início do livro, Gisele afirma que irá falar sobre o ‘nada’, mas ao lê-lo, é possível perceber que ela fala sobre um ‘tudo’.

“Uma viagem além da porta” tem como protagonista e narradora a envolvente personagem Shirlene Pires, que instiga o leitor a refletir sobre a ficção e a realidade. Ao brincar de “conta não conta”, ela propõe uma viagem ligada à vida íntima de algum suposto conhecido do leitor. Em outros momentos, Shirlene Pires aparece crítica e convida todos para uma viagem cultural, ao comentar peças teatrais, realizações da MPB, filmes, obras literárias e programas de TV, sempre com ironia e humor. Shirlene Pires propõe também uma viagem cultural: passeios pelas ruas de Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Nova York. O seu olhar volta-se algumas vezes para o passado e fixa tipos sociais curiosos como Tonico Ferreira, Martins de Carvalho, Tadeu Aguiar, Geração 70 e Fernanda Holanda. Outras vezes o olhar da protagonista projeta-a no futuro em busca de afeto e propõe um possível encontro com o leitor.

A publicação se deu por incentivo de uma grande amiga de Gisele, a poeta Alícia Maria, que também sugeriu o título do livro. “Queria um título que representasse uma viagem, uma saída de um processo confessional, de uma personagem tão intensa e profunda, Shirlene Pires. Um batismo que traduzisse a libertação e quebra de paradigmas e limites da personagem”, conta a autora. O livro foi escrito entre fevereiro e março de 2004, com o dobro de páginas da versão que chega às livrarias. “Ficou guardado na gaveta até 2007, quando decidi trabalhá-lo para uma possível publicação. Para isso, contei com a ajuda da professora de Literatura e revisora Barjute Bacha. Começamos o trabalho de revisão e reestruturação: algumas coisas foram modificadas, cortadas e o enorme manuscrito virou um livro de 128 páginas”, explica Gisele.

Gisele Lemos
Mineira de Belo Horizonte, já morou no Rio de Janeiro e em Nova Iorque. Cursou jornalismo na PUC Minas; teatro no Rio (Faculdade da Cidade) e em Nova Iorque (no conceituado The Lee Strasberg Theatre Institute). Dos trabalhos artísticos como atriz gosta de citar “Arlequim ainda não morreu por Colombina”, em que teve direção de André Paes Leme; “Rapunzel”, dirigida por Rômulo Duque; “O Noviço”, por Kalluh Araújo e “Sangue e Laquê”, dirigida por Marcus Alvisi.

Para o diretor Marcus Alvisi, “Uma viagem além da porta” são crônicas na qual a autora espia, com humor, e certa dose de lirismo, seus personagens pelo buraco da fechadura. Entre seres fictícios e reais, Gisele vai construindo seu mundo, ou melhor: sua visão de mundo, aliás, extraordinariamente genuína. Suas palavras ecoam através de Shirlene Pires, porém, são palavras às vezes ásperas, porque sua vontade principalíssima era misturar-se com seus personagens na urdidura de suas tramas indo às últimas conseqüências em suas angústias, alegrias e especialmente inquietações. Entretanto, a autora sabe que se isso fizesse, poderia se perder nesse caleidoscópio multicolor, em que os personagens giram vertiginosamente coloridos e encharcados por fortes pinceladas, oferecendo-nos amplos relevos, entre luzes e sombras, abarrotados de dúvidas tão inquietantes quanto às criaturas e situações que descreve.

Lançamento e noite de autógrafos do livro Uma Viagem Além da Porta
Dia 29 de setembro – terça-feira
Horário: a partir das 18 horas
Local: Academia Mineira de Letras – Rua Bahia, 1466 – Lourdes
Editora: Mazza Editora
Páginas: 128
Capa, projeto gráfico e editoração: Rubem Filho.
Fotos: Paulo Sassarrão.
Preço sugerido do livro: R$ 30,00

Assessoria de imprensa| CL Assessoria em Comunicação: 3274 8907


Anúncios

Fotógrafo eterniza em livro pássaros que habitam a capital

28/09/2009 às 15:13 | Publicado em Fotografia, Literatura | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , , ,

Pássaros da Liberdade, de Marcelo Prates, será lançado no próximo dia 28 de setembro, na Biblioteca Pública Luiz de Bessa

Marcelo Prates - Foto de Toninho Almada

Marcelo Prates - Foto de Toninho Almada

O desmatamento de áreas verdes na Região Metropolitana de Belo Horizonte e o plantio nas ruas de árvores (Ipês, Magnólia, Ficus, entre outras) que fornecem alimentos às aves contribuíram para a volta de um personagem muito querido à cena urbana: os pássaros. Interessado neste fenômeno, o jornalista e fotógrafo mineiro Marcelo Prates fixou suas lentes em semáforos, monumentos, muros, prédios e outros logradouros públicos em busca de espécies para ilustrar o livro Pássaros da Liberdade, que será lançado no próximo dia 28 de setembro, segunda-feira, a partir das 20h, na galeria da Biblioteca Pública Luiz de Bessa (Pç. da Liberdade, 21 – Funcionários).

Além das mais de 300 fotos de pássaros, o livro também traz textos poéticos dos jornalistas Nilseu Martins e Roberto Mendonça que buscaram através das palavras retratar a beleza das fotos e mostrar os costumes e adaptações vividas por estas aves. Desta forma, unindo fotografia e literatura, Pássaros da Liberdade fala de ecologia ao destacar a fauna e flora da capital e ainda extrai arte de onde menos se espera. A publicação busca ainda estimular o leitor a perceber melhor a natureza que o cerca e ver que as espécies retratadas estão ao alcance da visão de todos; basta olhar com atenção.

Canário - Livro Passaros da Liberdade

Canário - Livro Passaros da Liberdade

“O livro mostra também que Belo Horizonte ainda é uma cidade bastante arborizada e com uma diversidade incrível de pássaros, o que deve ser motivo de orgulho para a população. Durante as fotos, por exemplo, tive a rara chance de flagrar espécies menos comuns no meio urbano como tucanos e bicos-de-veludo”, conta Marcelo.

Canários - Livro Passaros da Liberdade

Canários - Livro Passaros da Liberdade

O início
O hobbie de Marcelo Prates de observar pássaros é antigo e foi herdado de seu pai, que era um apaixonado por canários. Mais tarde, aos 22 anos, o autor teve sua primeira ave: um filhote de gavião, que logo abandonou a gaiola e ganhou os céus de Juatuba, onde seu pai tinha um sítio. Em 1997, Marcelo foi convidado pelo também jornalista Nilseu Martins para fazer fotos para uma série de reportagens do jornal Estado de Minas.

A pauta era sobre um canário que inusitadamente escolheu a Praça da Liberdade como casa. Nilseu, então, soltou uma fêmea da espécie no local para fazer companhia ao passarinho. Deu certo: os dois acasalaram e montaram ninho permanente por ali. Algum tempo depois, a série de reportagens foi transformada em exposição através do projeto BDMG Cultural e garantiu aos dois a Comenda do Mérito Ambiental da OAB/MG.

Preocupação com o meio ambiente
Seria no mínimo incoerente se Pássaros da Liberdade agredisse o meio ambiente. Por isso, a equipe de produção do livro optou por neutralizar as emissões de carbono originadas por todo o seu processo de editoração, desde o custo ambiental da celulose até o transporte da obra já finalizada. Para isso, foram plantadas 13 árvores em matas ciliares no estado de São Paulo para compensar as cerca de duas toneladas de CO2 emitidas pela fabricação do livro, que é o primeiro do estado a receber o selo Carbono Zero. Os cálculos foram feitos por uma instituição especializada em preservação ambiental.

Pássaros na Praça - Livro Pássaros da Liberdade

Pássaros na Praça - Livro Pássaros da Liberdade

O livro teve programação visual do artista plástico, ilustrador e escritor Marcelo Xavier, produção de Claudio Rocha e Fernanda Gomes, produção gráfica de Sylvio Coutinho, consultoria da bióloga Angela Faggioli, arte final de Cláudio Márcio e supervisão do próprio autor. O trabalho possui 180 páginas coloridas, formato 23,5 x 29 cm e tiragem de 1.000 exemplares. “Tivemos um cuidado extra para editorar Pássaros da Liberdade e deixá-lo à altura do talento do Marcelo, que faz poesia urbana em suas fotos e capta as sutilezas e grafismos das formas geométricas da cidade”, comenta Sylvio Coutinho, da Pró Digital, empresa responsável pela editoração da obra.

Sobre o autor
Marcelo Prates nasceu em Belo Horizonte em 28 de fevereiro de 1955. É formado em Comunicação Social pela UFMG. Autodidata, começou na fotografia trabalhando na Associação Comercial de Minas Gerais, em 1981. Em 1983, cobriu a posse do governador Tancredo Neves para a Folha de S. Paulo. Nesse mesmo ano, foi contratado pelo jornal O Globo (sucursal de Belo Horizonte), onde trabalhou durante 10 anos. Fez vários trabalhos como free-lancer para os jornais Estado de Minas, O Estado de São Paulo, Jornal do Brasil, Correio Braziliense, para as revistas Veja, Manchete e Isto É, além de publicações estrangeiras como o jornal Libération (França), o jornal Corriere Della Sera (Itália), a agência France Press, dentre outros. É atualmente editor de fotografia do jornal Hoje em Dia, na capital mineira.

Tico Tico - Livro Pássaros da Liberdade

Tico Tico - Livro Pássaros da Liberdade

Prêmios
Vladimir Herzog – Anistia e Direitos Humanos – 1985
Internacional Nikon – Aquisição de Obra – Japão – 1987
Comenda do Mérito Ambiental – OAB/MG, 1997;
Fotografia Contemporânea da América Latina – Cuba – 2001
Nacional “Brasil Verão” – 2002;
SSF World Photo Contest – Japão – 2002;
National Geographic – “Momentos Incríveis” – 2003
BNB de Jornalismo – 2005
Nacional de Fotografia Goethe-Institut – 2007
Internacional Fotografia 100 anos Niemeyer – Obras selecionadas – Portugal – 2008

Exposições
Crianças – Grande Galeria Palácio das Artes – 1979
Auto-Retrato do Brasileiro – Fundação Bienal de São Paulo -1989
Cinema e Verdade – Galeria Genesco Murta, Palácio das Artes
Dez Anos de Diretas Já – Galeria Zoltan Glueckec- 1994
Liberdade para Voar e Viver – BDMG Cultural – 1977
Fotografia Contemporânea da América Latina – Havana – 2002
Kinder der Welt – Speyr – Alemanha – 2001
Museu Metropolitan de Tóquio – 2002
Goethe-Institut – “A Rapadura e o Fusca: cana, sociedade, ambiente” – Salvador – 2007
Bienal de Artes do Triângulo – Uberlândia – 2007
Exposição Resumo Hoje – Museu Inimá de Paula -2008/2009

Lançamento e Noite de Autógrafos do livro Pássaros da Liberdade – de Marcelo Prates
Local: Galeria da Biblioteca Pública Luiz de Bessa
Endereço: Pç. da Liberdade, 21 – Funcionários
Data: 28 de setembro, segunda-feira
Horário: 20h
Valor do Livro: R$80,00
O livro estará à venda em várias livrarias de Belo Horizonte e também através do telefone: (31) 9159-1879

Assessoria de Imprensa: CL Assessoria em Comunicação
Christina Lima e Marcos Vinícius dos Anjos
(31)3274-8907 e (31)9775-8907


Entries e comentários feeds.