Espetáculo “Brasileiro, Profissão Esperança” encerra esta semana sua estreia na Campanha de Popularização do Teatro e da Dança de 2010

04/03/2010 às 14:35 | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Estas serão as últimas apresentações da montagem em cartaz no Teatro da Cidade

Desde o dia janeiro, quando estreou na Campanha de Popularização, o espetáculo “Brasileiro, Profissão Esperança” agradou o público que passou pelo Teatro da Cidade durante toda sua temporada. Esta é a última semana para conferir este destaque da maior mostra do teatro mineiro que acontece até domingo, 7 de março. A peça é uma montagem do diretor e dramaturgo mineiro Pedro Paulo Cava, conhecido pelos musicais “Na Era do Rádio”, “Estrela Dalva” e “Mulheres de Hollanda”. Nesta peça, ele homenageia dois grandes artistas brasileiros: Dolores Duran e Antonio Maria. No palco, a cantora e atriz Rose Brant e o ator Mário César Camargo passeiam por cinquenta anos de história brasileira, acompanhados pelos músicos Marcelo Drumond (piano e violão) e Yuri Hunas (percussão)

O espetáculo foi originalmente escrito em 1966 por Paulo Pontes e teve várias montagens, sendo a mais conhecida estrelada por Paulo Gracindo e Clara Nunes, nos anos 70. Hoje, o texto continua fiel à sua origem, que é retratar um momento da música popular brasileira e os costumes dos anos dourados e de chumbo (décadas de 50, 60 e 70).

No entanto, Cava explica que o espetáculo é uma nova leitura, apesar deste resgate a acontecimentos passados. A atualização foi possível devido ao uso de linguagens, recursos e fatos importantes dos dias de hoje. “Por toda esta distância no tempo, resolvi usar recursos didáticos como as projeções durante o espetáculo; fazer uma visita histórica àquela época nas páginas do programa e na divulgação; e me apossar da vida e obra de Dolores Duran e Antonio Maria, como ponto de partida para explicar as transformações pelas quais passamos, até chegar aqui hoje, no terceiro milênio. Acrescentei também músicas de vários autores da MPB que vieram após Dolores e Maria, como Chico Buarque, Vinicius de Moraes, Vandré, Caetano Veloso, Edu Lobo, Milton Nascimento e Fernando Brant”. Segundo ele, as adaptações realizadas servem para mostrar que a música e o teatro ainda conseguem se indignar diante do mundo que os cerca e que, independente da época em que foram feitas, as canções que estão no inconsciente coletivo do brasileiro são eternas.

“Às vezes triste, às vezes tragicômico, Brasileiro, Profissão Esperança ainda retrata a alma latina deste nosso povo tão espoliado e que consegue cantar. E, cantando, vai levando a vida da forma que pode, já que as mudanças nas estruturas parecem coisa inatingível depois de mais de 150 anos de cristalização e domínio do que existe de pior nas elites brasileiras: o seu desprezo pelo povo e seu profundo descaso pela nossa memória e pelas nossas raízes culturais”, diz Cava.

Foto por Guto Muniz

A direção musical da peça é de Fernando Muzzi, figurinos e cenário de Décio Noviello, preparação corporal de Dulce Beltrão e preparação vocal de Luciana Monteiro de Castro e Valéria Braga. A produção executiva de Ana Gusmão e programação visual de Gustavo Lima. Trilha sonora, adaptação, dramaturgia e direção de Pedro Paulo Cava.

Os ingressos serão vendidos nos Postos do Sinparc a preço único de R$10 ou nas bilheterias do Teatro da Cidade com os seguintes valores: para apresentações das quintas, sextas, e domingos a R$30 (inteira) e R$15 (meia); para os sábados a R$40 (inteira) e R$20 (meia).

“Brasileiro, Profissão Esperança”

De 7 de janeiro a 7 de março (exceto entre os dias 11 e 14 de fevereiro)

Horário: quinta-feira, sexta-feira e sábado às 20h30 e domingos às 19 horas

Preço dos Ingressos

Postos do Sinparc: R$ 10 – Valor único

Bilheteria Teatro da Cidade:

Quintas, Sextas e domingos R$30 (inteira) | R$15 (meia)

Sábados R$40 (inteira) | R$20 (meia

Classificação: 12 anos

Informações: (31) 3273-1050

www.teatrodacidade.com.br

teatrodacidade@teatrodacidade.com.br

Celso Moreira apresenta o show do CD “Autoral” no Teatro da Biblioteca Apresentação gratuita ocorre dia 11 de março

01/03/2010 às 17:51 | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Apresentação gratuita ocorre dia 11 de março

O músico mineiro Celso Moreira faz show do seu primeiro CD “Autoral” no Teatro José Aparecido de Oliveira mais conhecido como Teatro da Biblioteca (Praça da Liberdade, 21, Funcionários) no dia 11 de março, quinta-feira, a partir das 21 horas. O evento é gratuito e os ingressos precisam ser retirados antecipadamente.

Foto por Ronaldo Guimarães

A apresentação encerra o projeto “Turnê Minas de divulgação do CD Celso Moreira Autoral”, que já passou por Sabará e Nova Lima, nos meses de janeiro e fevereiro, respectivamente. A iniciativa é realização através de recursos da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, com incentivo da Rede Verde Mar de Supermercados. A produção do projeto e do show é do também compositor e cantor Saulo Sabino.

No show, Celso, que é violonista, compositor e arranjador, estará acompanhado por Milton Ramos (contrabaixo acústico), André “Limão” Queiroz (bateria) e Christiano Caldas (teclados). Ele se alterna entre o violão e a guitarra para desfilar com elegância e personalidade entre a MPB e o Jazz, tocando choros, sambas e baladas, que vem compondo ao longo de quase duas décadas. Fazem parte do repertório as canções de Celso Moreira, como “Helena”, “Lira do Bem Querer”, e “O Mundo das Artes”. Além disso, o show terá participação especial do instrumentista e compositor Juarez Moreira, irmão de Celso; do saxofonista Cleber Santos e do músico e compositor Chico Amaral.

Celso Moreira

Celso Moreira nasceu em Guanhães, no Vale do Rio Doce, e descende de uma família que sempre cultivou o gosto pela música, a exemplo de seu pai, Rivadávia Moreira e do irmão, o guitarrista e compositor Juarez Moreira.

Em 1968, mudou-se para Belo Horizonte, onde conheceu Toninho Horta, Nivaldo Ornelas, Wagner Tiso e Milton Nascimento. Desde então, desenvolveu uma bem sucedida carreira de músico, enquanto elaborava parcerias musicais com nomes importantes da MPB, como Fernando Brant e Murilo Antunes.

No ano de 2007, gravou e lançou “Celso Moreira Autoral”, seu primeiro álbum solo, contendo doze faixas de músicas próprias, acompanhado por grandes artistas mineiros, como André “Limão” Queiroz, Milton Ramos, Christiano Caldas, Kléber Alves e Ricardo Fiúza, com apoio da Lei Roaunet e patrocínio da CEMIG, do BDMG Cultural e da Seguradora Minas Brasil.

Celso Moreira é, essencialmente, autodidata, mas foi aluno de Nelson Farias e Sérgio Benevenutu, estudando Harmonia e Improvisação. Atualmente, é professor de harmonia, guitarra e violão, contando com um elenco significativo de alunos, o que contribui para credenciá-lo a workshops e oficinas musicais.

Prêmios recebidos: Troféu “Faísca” 1992 como músico mais atuante do ano. Neste período, acompanhou Milton Nascimento em turnê pelo Brasil e pela Espanha com a ‘’Missa da América Negra’’. Em 2001, foi um dos quatro músicos que receberam o prêmio BDMG – Instrumental. No ano de 2006, saiu novamente vencedor do prêmio BDMG – Instrumental, que teve como desdobramento dois shows no SESC Pompéia de São Paulo, um show em Belo Horizonte, no Teatro Sesiminas, um show no Teatro Municipal de Nova Lima, além da participação no Festival Internacional de Jazz (Tudo é Jazz) em Ouro Preto. Celso foi vencedor do Prêmio Marco Antonio Araújo BDMG Cultural como Melhor Disco Instrumental de 2007/2008.

Celso Moreira no Teatro da Biblioteca- Show do CD “Autoral”

Quinta-feira, dia 11 de março

21 horas – Show Celso Moreira “Autoral”

Local: Teatro José Aparecido de Oliveira/ Teatro da Biblioteca Pública (Praça da Liberdade, 21, Funcionários)

Entrada gratuita – Os ingressos devem ser retirados antecipadamente no local

(31) 3337-9693/ 3292-4706 (fax)

teatrodabiblioteca@gmail.com

Assessoria de Imprensa: CL Assessoria em Comunicação (31) 3274 8907


Entries e comentários feeds.