Grupo teatral de São José do Goiabal apresenta espetáculo de estréia no dia 2 de agosto

30/07/2009 às 18:11 | Publicado em Teatro | Deixe um comentário

Apresentação gratuita integra a programação da Rede Teia e acontece na Praça da Matriz

A Rede TEIA – Experimentação e Investigação em Artes Cênicas promove no domingo, dia 2 de agosto, a apresentação gratuita do espetáculo de estréia do Grupo Arte e Rua, formado por 20 integrantes, com idades entre 10 e 50 anos, todos moradores de São José do Goiabal. O público poderá conferir “A Busca do Tesouro Perdido dos Mirtáceas ou A Preciosa Psidium Guajava ou ainda Como a Chegada do Circo na Pacata Freguesia Revirou a Vida dos Aldeões”, às 20h30, na Praça da Matriz de São José do Goiabal.

Logo Rede Teia

A montagem, resultado do trabalho do Núcleo de Investigação Teatral do Grupo Teatro Kabana, tem direção de Mauro Xavier e texto de Nélida Prado, especialmente escrito para o Núcleo.

Núcleo de Investigação Teatral do Grupo Teatro Kabana

O Núcleo de Investigação Teatral promoveu em São José do Goiabal encontros e oficinas durante todo o mês de julho. “A cidade recebeu o Núcleo de forma muito positiva, pois já haviam sido realizadas em São José do Goiabal outras atividades da Rede Teia, como oficinas e workshops. Por isso, a população já estava sensibilizada e motivada a participar do Núcleo.”, comenta Mauro Xavier, diretor do Grupo Teatro Kabana. “Aproveitamos as férias escolares para desenvolver um processo mais curto e intenso com os alunos que, em sua maioria, estão em idade escolar. Realizamos as oficinas nos três turnos, manhã, tarde e noite.”, destaca o diretor do Grupo Kabana.

De acordo com Xavier, o Núcleo está contribuindo para a consolidação do grupo teatral da cidade, o Arte e Rua, formado em sua maioria adolescentes e pré-adolescentes e sem experiência teatral. “Este trabalho vai colaborar com o fomento do fazer teatral em São José do Goiabal, ajudando na formação de uma nova geração de atores e atrizes”, explica.

“A Busca do Tesouro Perdido dos Mirtáceas ou A Preciosa Psidium Guajava ou ainda Como a Chegada do Circo na Pacata Freguesia Revirou a Vida dos Aldeões”. Este é o nome do espetáculo de encerramento do Núcleo, preparado pelo Grupo Arte e Rua. Na história, a estréia do circo na pacata Aldeia das Goiabeiras é interrompida pelo sumiço dos palhaços. O apresentador investiga. Descobre que Goiabinha e Goiabão, ao cavarem o chão para fincar o mastro do circo, encontraram um antigo documento indicando a localização de um tesouro. E é em torno desta busca que a trama se desenrola. Ao final o tesouro é achado, mas uma surpresa é revelada, principalmente, para os moradores da aldeia.

A peça, uma comédia do estilo circo-teatro, remete aos folguedos de cordel e reúne técnicas circenses e de espetáculo de rua. A montagem faz parte do movimento que busca resgatar as origens históricas da cidade de São José do Goiabal, que recebeu este nome devido ao grande número de goiabeiras existentes na localidade. Hoje, porém, restam somente alguns exemplares da planta frutífera.

São José do Goiabal
São José do Goiabal está situada a 184 quilômetros da capital mineira, na região central do Estado. O município tem área de 185 km², e sua população, cerca de seis mil habitantes, reside na área urbana – aproximadamente 57,4%, de acordo com a Confederação Nacional dos Municípios. São José do Goiabal faz divisa com Dionisio, São Domingos do Prata, Rio Casca e São Pedro do Ferros

A origem do nome da cidade é explicada pela grande quantidade de goiabeiras nativas no local e faz referência, também, ao padroeiro. Havia um quilombo na região, até 1914, quando ali se estabeleceram Manoel Ribeiro da Torre Júnior, sua esposa e seu filho. O povoado começou a se desenvolver através da agricultura. Em 1938, sua denominação foi simplificada para Goiabal. Após sua emancipação, em 1953, a cidade voltou a se chamar São José do Goiabal.

A movimentação cultural de São José do Goiabal é bastante influenciada por suas festas religiosas, como as Festas de Nossa Senhora do Rosário, Jubileu Senhor Bom Jesus e a festa do Padre Ermelindo. Além destes eventos, São José do Goiabal tem outras manifestações culturais como a festa dos Trabalhadores e a Cavalgada.

Rede TEIA
A Rede TEIA é um projeto artistico-cultural com foco na formação de artistas, gestores e mutiplicadores para as artes, visando a interlocução e a integração entre grupos de teatro, a comunidade acadêmica de diversas regiões de Minas Gerais.

Desde 2004, a Rede TEIA atua em Minas Gerais promovendo apresentações de espetáculos de teatro, além de palestras e oficinas, sempre ao lado de grupos e professores locais convidados. Vale ressaltar a importância dos grupos locais nas atividades, pois essas parcerias formam essa rede de idéias e iniciativas.

Essa rede de circulação, reflexão e formação tece, a cada edição, novos ajuntamentos entre grupos de teatro, escolas, professores e a população em geral, em várias regiões de Minas Gerais – numa verdadeira teia de ações.

A Rede TEIA acredita que essa organização possibilita as artes cênicas retomar sua função social de transformar e formar, através de uma atitude responsável, indo além da simples e passageira diversão.

Em 2009, o projeto promove até o mês de setembro workshops, sessões de espetáculos e Núcleos de Arte e Educação nas cidades de Dionísio, Marliéria, São José do Goiabal, São Pedro dos Ferros, Carbonita e Senador Modestino Gonçalves. A programação é gratuita e tem o patrocínio da ArcelorMittal Florestas, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

A coordenação geral é de Nelson Bambam Jr. O Grupo Teatro Atrás do Pano, o Grupo Trama de Teatro, a Cia Drástica, o Grupo Teatro Kabana e a Divina Comédia são parceiros nesta empreitada.

Sobre o patrocinador: ArcelorMittal Florestas

Dar apoio a projetos de desenvolvimento cultural é um dos fundamentos da política de responsabilidade social da ArcelorMittal Florestas. Dessa forma, a empresa acredita contribuir para a valorização da comunidade e da cultura local. Estas características foram encontradas na Rede TEIA. Além de desenvolver ações de formação artística para fortalecer a produção local, o projeto incentiva a manifestação cultural convidando artistas locais a se apresentar e fazer parte dessa rede de experiências.

A política de responsabilidade social da ArcelorMittal Florestas foi baseada no resultado de um diagnóstico participativo em suas comunidades vizinhas. Com o apoio da Fundação ArcelorMittal Brasil, várias parcerias estão sendo firmadas com entidades locais e governos municipais para a realização da Rede TEIA em diversos municípios, o que reforça o compromisso de trabalho em benefício da comunidade.

Assessoria de Imprensa: CL Assessoria em Comunicação – (31) 3274 8907


30/07/2009 às 17:54 | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

cl tw

“Morra de rir sem fazer xixi” no Teatro da Maçonaria

30/07/2009 às 14:42 | Publicado em Teatro | Deixe um comentário
Etiquetas: ,
Foto de Sergio Coelho

Foto de Sergio Coelho

Quando foi criada despretensiosamente em 1982, Ronan Duvalle, Joaquim Montiel, Tyaras Crispim – então estudantes do TU Teatro Universitário da UFMG – não imaginavam que a peça “Morra de rir sem fazer xixi” se tornaria um dos maiores sucessos do teatro mineiro. O espetáculo é dono de uma das mais bem sucedidas trajetórias nos palcos de Belo Horizonte: são 25 anos de carreira, tendo sido visto por mais de cinco milhões de pessoas.

Quem não teve a oportunidade de conferir esta divertida comédia, ou quer revê-la, não pode perder esta chance. “Morra de rir sem fazer xixi” está em cartaz no Teatro da Maçonaria (Av. Brasil, 478 – Bairro Santa Efigênia – Tel: (31) 3213 4959) todas as sextas e sábados, às 21 horas, e domingos, às 19 horas, até o dia 30 de agosto.

O espetáculo agrada ao público de todas as idades, que procura boa diversão. “Morra de rir sem fazer xixi” é uma brincadeira sobre as formas convencionais de se fazer teatro. Não deixa de ser moderna e irreverente, graças a inserção de passagens contemporâneas no texto original.

A peça é dividida em dois quadros – “Agnes Que’s Gay” e “A amante Inglesa”.

O primeiro quadro é uma sátira inspirada no espetáculo “Agnes de Deus”, um drama encenado por Cleyde Yáconis, Clarisse Abujamra e Walderez de Barros, baseado no filme estrelado por Jane Fonda. Neste quadro, um bebê é encontrado morto com o cordão umbilical amarrado no pescoço. A trama investiga, através da psicóloga Marta, a trágica e inexplicável história junto a uma inocente e casta freira. Para descobrir o mistério, a doutora utiliza métodos nada convencionais.

Em seguida, o público é apresentado para “A amante inglesa”. Esta parte do espetáculo tem como ponto central o triângulo amoroso Susan Creamtowork, Steve Nelson, Catherine Johnson’s And Johnson’s, que se desenrola de forma inesperada com uma mistura de palavras em inglês e português: O “embolês” (inglês, francês, alemão, espanhol, japonês e “nadês”).

Ficha técnica:
Autoria – Ronan Duvalle, Joaquim Montiel, Tyaras Crispim
Elenco – Ronan Duvalle e Tyaras Crispim
Participação especial – Arthur Lott
Operação de som – Ronaldo Souza
Operação de Luz – André Jau
Fotografia – Sergio Coelho
Gerenciamento – Cia Chaplin
Responsável técnico/contra-regra – Nando Freitas

“Morra de rir sem fazer xixi” – Temporada de 10 de julho a 30 de agosto
Teatro da Maçonaria (Av Brasil, 478 – Santa Efigênia. Telefone: (31) 3213 4959)
Sextas e sábados, às 21 horas; e domingos, às 19 horas.
Ingressos:
R$ 30,00 (inteira, na bilheteria do teatro)
R$ 15,00 (meia-entrada para compra antecipada nos postos Belotur)
R$ 12,00 (com doação de dois quilos de alimentos não-perecíveis; na loja 4, do Edifício Maletta – Rua da Bahia, 1148)

Classificação etária: 12 anos.
Produção: Cia Chaplin –
ciachaplin@gmail.com
Assessoria de Imprensa: CL Assessoria em Comunicação – (31) 3274-8907

Flávio Venturini apresenta novo trabalho no Palácio das Artes

30/07/2009 às 14:39 | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

O mineiro Flávio Venturini faz única apresentação no Palácio das Artes dia 31 de julho (sexta-feira), para mostrar seu mais recente trabalho: o CD e DVD “Não se Apague esta Noite”, gravado no Museu de Arte da Pampulha. Protagonista de uma talentosa e respeitada carreira artística que soma mais de trinta anos, Flávio Venturini é autor de obras primas da música popular brasileira, como: Todo Azul do Mar, Linda Juventude, Nascente, Anjo Bom, Espanhola, Planeta Sonho, Criaturas da Noite, Princesa e Nuvens.

Foto de Rafael Mota

Foto de Rafael Mota

Natural de Belo Horizonte, o músico iniciou sua formação musical aos 15 anos, estudando acordeão e piano. Foi revelado pelo Clube da Esquina, nos anos 60, e ingressou na vida artística em festivais de música das décadas de 60 e 70. Nessa época, participou do grupo “O Terço”. Em 1974, por indicação de Milton Nascimento, foi convidado a gravar com Sá & Guarabyra. Já em 1979, fundou a banda 14 Bis onde permaneceu por 10 anos. Em 1989 desligou-se do grupo e seguiu carreira solo.

Gravou vários discos com canções próprias e de outros compositores, como: Cidade Veloz (1990), Flávio Venturini ao Vivo (1992), Noites com Sol (1994), Beija Flor (1996), Trem Azul (1998), Linda Juventude (1999), Porque não Tínhamos Bicicleta (2003), Luz Viva (2005), Canção Sem Fim (2006). As composições de Flávio receberam interpretações nas vozes de importantes artistas, como Leila Pinheiro, Jane Duboc, Emílio Santiago, Maria Bethânia, Simone, Milton Nascimento, Nana Caymmi, Beto Guedes e Peter Gabriel.

No show do Palácio das Artes, a direção é de Ronaldo Bastos e Leonel Pereda, com roteiro de Hudson Vianna, produção de Fabiane Costa e direção musical de Chico Neves e Flavio Venturini. No palco, o compositor vai estar acompanhado pelos músicos Kadu Viana na guitarra e vocais; Aloísio Horta no baixo; Ricardo Fiúza nos teclados e Arthur Resende na bateria.

“Não se apague esta noite” é uma co-produção da Caramelo Produções com o Canal Brasil. A produção em Belo Horizonte é da Executiva Promoções, responsável pelo lançamento nacional dos últimos três trabalhos do artista.

Serviço: Evento: Show de Lançamento do CD/DVD “Não se Apague Esta Noite”, de Flávio Venturini
Local: Grande Teatro Palácio das Artes (Av. Afonso Pena, 1537)
Data: 31 de julho – sexta-feira
Horário: 21h

Ingressos: Platéia I – R$50 (inteira), R$25 (meia-entrada para maiores de 60 anos**), R$20 (meia-entrada para estudantes**): ESGOTADO

Platéia II – R$50 (inteira), R$25 (meia-entrada para maiores de 60 anos**), R$20 (meia-entrada para estudantes**); Platéia Superior R$40 (inteira), R$20 (meia-entrada para maiores de 60 anos**). R$16 (meia-entrada para estudantes**)

Informações: (31) 3236-7400
>>Será concedido desconto de 20% para Funcionário Público, mediante apresentação de crachá funcional ou contracheque, na compra de até dois ingressos (apresentar comprovação na bilheteria e na entrada do teatro).

Assessoria de Imprensa: (31) 3274 8907

Grupo Na Real comemora três anos no Music Hall

30/07/2009 às 14:35 | Publicado em Música | Deixe um comentário

No próximo dia 31 de julho (sexta-feira), o Grupo Na Real, revelação do “pagode universitário”, comemora três anos de carreira com apresentação no Music Hall. Fundado no início de 2006, o conjunto tem se destacado com um repertório que mistura o melhor do pagode do final dos anos 90 e sucessos atuais. Entre as músicas lançadas pelo grupo e executadas nas rádios da capital estão “Nada a ver”, “Um coração” e “Carona”.

O Na Real é formado por Cássio Marques (vocal), Pedrinho (vocal), Ramon (vocal e pandeiro), Reginho (contra-baixo), Rafinha (violão), Doca (Teclado), Cadinho (cavaquinho), Cássio (bateria), Bruno e Sandro (percussão). Em 2007, o grupo conquistou o prêmio de melhor música no concurso “Melhores do Pagode 2007”, além de ter ficado entre os três finalistas do prêmio de “Banda revelação de Minas Gerais”, juntamente com Manitu e Menina do Céu, em disputa promovida pela rádio Extra FM. O grupo já se apresentou junto coma bandas como Sorriso Maroto, Inimigos da HP, Revelação, Exaltasamba e Jeito Moleque.

No show do dia 31, haverá participações especiais dos grupos Mania de Toalha, Du Bandu, Koiza Loka, Grupo Swingueira, Samba Groove e Daniel Maestri.

grupo na real

Music Hall – Sexta-feira – Dia 31 de julho
3 anos do grupo Na Real


Abertura da casa – 22 horas
Ingressos (Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio).

– Pista:
Masculino R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia)
Feminino 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)

– Camarote:
Masculino R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia)
Feminino 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia)

Classificação Etária: 18 anos. Menor de 18 anos é permitida a entrada somente acompanhada pelo responsável legal ambos munidos de documentos com foto.

Venda de Ingressos: Bilheteria do Music Hall, de segunda a sábado, das 12 às 20 horas, Quiosque Ponto Show Shopping Cidade (piso GG), loja 5ª Avenida (27C no 3º piso), Leitura Megastore BH Shopping, pelo site http://www.ingressorapido.com.br e telefone 4003-1212. (Consultar taxa de conveniência nos postos da Ingresso Rápido).

Outras informações – Telefone: 3461 4000



Entries e comentários feeds.