“Morra de rir sem fazer xixi” recebe convidados especiais

19/08/2009 às 20:41 | Publicado em Teatro | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

O público de Belo Horizonte não pode perder a oportunidade para assistir uma das mais engraçadas comédias da atual temporada mineira. Estas são as últimas semanas da peça “Morra de rir sem fazer xixi” no Teatro da Maçonaria (Av. Brasil, 478 – Bairro Santa Efigênia – Tel: (31) 3213 4959). As apresentações ocorrem as sextas e sábados às 21 horas e domingos às 19 horas. O espetáculo pode ser visto até o dia 30 de agosto.

Foto de Sérgio Coelho

Foto de Sérgio Coelho

Para tornar este final de temporada ainda mais divertido, os atores Ronan Duvalle, Tyáras Crispim e Arthur Lott estão recebendo convidados muito especiais para intervenções cênicas. Os primeiros foram Andréia Garavello e Carlos Nunes. Os próximos convidados são o escritor, dramaturgo e diretor teatral Wesley Marchiori (dia 22 de agosto); o comediante Túlio Freitas (dia 23); autor e diretor do sucesso “Meu tio é tia”! Marco Amaral (dia 29); e para encerrar a temporada com chave de ouro a atriz e comediante Márcia Moreira (dia 30 de agosto).

“Morra de rir sem fazer xixi” é dividida em dois quadros – “Agnes Que’s Gay” e “A amante Inglesa”. O primeiro quadro é uma sátira inspirada no espetáculo “Agnes de Deus”, um drama encenado por Cleyde Yáconis, Clarisse Abujamra e Walderez de Barros, baseado no filme estrelado por Jane Fonda. Neste quadro, um bebê é encontrado morto com o cordão umbilical amarrado no pescoço. A trama investiga, através da psicóloga Marta, a trágica e inexplicável história junto a uma inocente e casta freira. Para descobrir o mistério, a doutora utiliza métodos nada convencionais.

Em seguida, o público é apresentado para “A amante inglesa”. Esta parte do espetáculo tem como ponto central o triângulo amoroso Susan Creamtowork, Steve Nelson, Catherine Johnson’s And Johnson’s, que se desenrola de forma inesperada com uma mistura de palavras em inglês e português: O “embolês” (inglês, francês, alemão, espanhol, japonês e “nadês”).

“Morra de rir sem fazer xixi”

Teatro da Maçonaria (Av Brasil, 478 – Santa Efigênia. Telefone: (31) 3213 4959)
Sextas e sábados, às 21 horas; e domingos, às 19 horas. – Até 30 de agosto

Ingressos:
R$ 30,00 (inteira, na bilheteria do teatro)
R$ 15,00 (meia-entrada para compra antecipada nos postos Belotur)
R$ 12,00 (com doação de dois quilos de alimentos não-perecíveis; na loja 4, do Edifício Maletta – Rua da Bahia, 1148)

Classificação etária: 12 anos.

Produção: Cia Chaplin – ciachaplin@gmail.com

Assessoria de Imprensa: CL Assessoria em Comunicação – (31) 3274-8907

“Morra de rir sem fazer xixi” – últimas semanas

11/08/2009 às 17:11 | Publicado em Teatro | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Atores são destaques do espetáculo em cartaz Teatro da Maçonaria

O público de Belo Horizonte não pode perder a oportunidade para assistir uma das mais engraçadas comédias da atual temporada mineira. Estas são as últimas semanas da peça “Morra de rir sem fazer xixi” no Teatro da Maçonaria (Av. Brasil, 478 – Bairro Santa Efigênia – Tel: (31) 3213 4959). As apresentações ocorrem as sextas e sábados às 21 horas e domingos às 19 horas. O espetáculo pode ser visto até o dia 30 de agosto.

A peça é dividida em dois quadros – “Agnes Que’s Gay” e “A amante Inglesa”. O primeiro quadro é uma sátira inspirada no espetáculo “Agnes de Deus”, um drama encenado por Cleyde Yáconis, Clarisse Abujamra e Walderez de Barros, baseado no filme estrelado por Jane Fonda. Neste quadro, um bebê é encontrado morto com o cordão umbilical amarrado no pescoço. A trama investiga, através da psicóloga Marta, a trágica e inexplicável história junto a uma inocente e casta freira. Para descobrir o mistério, a doutora utiliza métodos nada convencionais.

Foto de Sergio Coelho

Foto de Sergio Coelho

Em seguida, o público é apresentado para “A amante inglesa”. Esta parte do espetáculo tem como ponto central o triângulo amoroso Susan Creamtowork, Steve Nelson, Catherine Johnson’s And Johnson’s, que se desenrola de forma inesperada com uma mistura de palavras em inglês e português: O “embolês” (inglês, francês, alemão, espanhol, japonês e “nadês”).

Sobre o elenco
O espetáculo é focado na atuação dos três atores, sendo que dois deles também participaram da criação da peça, quando ainda eram estudantes.

Ronan Duvalle é diretor e professor de teatro. Estudou no Teatro Universitário (TU) da UFMG, entre 1981 a 1983, quando a respeitadíssima Haydée Bintecourt era a diretora. No TU, foi alunos de professores como Otávio Cardoso, João Etienne Filho, Pontes de Paula Lima e Ataulfo Cardoso. Em 1984 estudou cinema na Planeta Filmes. Já atuou em dezenas de peças teatrais, como: “A Morta de Osvald Andrade”, direção de Beré Lucas; “Pic nic no front”, de Fernando Arrabal e direção Beré Lucas; “O Santo Milagroso”, de Lauro César Muniz/Direção Glayson Alves Faria; “Vereda Salvação”, de Jorge Andrade/Direção Haydéé Bitencourt; “Marat Sade” de Peter Weiss/Direção Haydéé Bitencourt; “Brasil Mame-o ou deixe-o”, direção Marcio Machado; “O Avarento” de Moliére, com direção Italo Mudado; “Amor de Vampira” autoria e direção de Carl Schumacher; “Amor de Lobisomem” também de Carl Schumacher; “Os Saltibancos”, sob direção de Madalena Rodrigues; “Naufrágios viagens e fantasias”, direção Silvino Fernandes; “Deu charivari no chalé” de Mauro Alvim e direção de Carlos Nunes; “Marcelino pão e vinho”, com direção Kleber Junqueira.

Como diretor e professor de teatro no Sesiminas, Ronan dirigiu: “Vestido de noiva”, de Nelson Rodrigues; “A Eterna Luta entre o homem e a mulher” de Milor Fernandes; “Todas”, “A um Passo da Fama” e “Escolha seu marido”, de autoria própria, entre outras.

Já Tyáras Crispim é ator, com formação também no TU entre 1982 e 1984. Participou das peças “Marat Sade”, de Peter Weiss com direção de Haydee Bitencourt; “O Café” de Jorge Andrade e direção de Haydee Bitencourt; “O Menino Marron”, direção Kleber Junqueira; “Gilda”, direção Ricardo Batista; “Deu charivari no chalé”, de Mauro Alvim com direção de Carlos Nunes; “A Prostituta Respeitosa”, direção de Júlio Makenze, dentre outras.

Arthur Lott é o mais novo integrante do elenco de “Morra de rir sem fazer xixi”. Arthur tem extensa carreira no teatro, atuando como ator e também como assistente de produção, cenógrafo e contra-regra/coordenador de camarim.

Nos palcos, já trabalhou sob a direção de grandes diretores mineiros como Kalluh Araújo, em “Drácula, de Bram Stoker”; Helvécio Guimarães, em “O Diabo Também Faz Milagre” e “O Triste Fim de Policarpo Quaresma”; e Ernani Malleta e Ana Haddad, com direção musical de Babaya, em “Circo Gentileza”, entre outros.

Por trás das cortinas, foi responsável pela assistência de produção dos espetáculos “A Única Bruxa da Terra”, “O Diabo Também Faz Milagre”; e “Que Broto Legal”, onde também acumulou a função de cenógrafo.

A trajetória de Arthur Lott conta ainda com passagens fora dos palcos. Atuou na mini-série “Namoro no Opala”, da UFMG e no longa-metragem mineiro “5 Frações de Uma Quase História”, com direção de Cristiano Abud, Cris Azzi, Thales Bahia, Guilherme Fiúza, Lucas Gontijo, Armando Mendz.

“Morra de rir sem fazer xixi”
Teatro da Maçonaria (Av Brasil, 478 – Santa Efigênia. Telefone: (31) 3213 4959)
Sextas e sábados, às 21 horas; e domingos, às 19 horas. – Até 30 de agosto
Ingressos:
R$ 30,00 (inteira, na bilheteria do teatro)
R$ 15,00 (meia-entrada para compra antecipada nos postos Belotur)
R$ 12,00 (com doação de dois quilos de alimentos não-perecíveis; na loja 4, do Edifício Maletta – Rua da Bahia, 1148)

Classificação etária: 12 anos.

Produção: Cia Chaplin – ciachaplin@gmail.com

Assessoria de Imprensa: CL Assessoria em Comunicação – (31) 3274-8907


“Morra de rir sem fazer xixi” no Teatro da Maçonaria

30/07/2009 às 14:42 | Publicado em Teatro | Deixe um comentário
Etiquetas: ,
Foto de Sergio Coelho

Foto de Sergio Coelho

Quando foi criada despretensiosamente em 1982, Ronan Duvalle, Joaquim Montiel, Tyaras Crispim – então estudantes do TU Teatro Universitário da UFMG – não imaginavam que a peça “Morra de rir sem fazer xixi” se tornaria um dos maiores sucessos do teatro mineiro. O espetáculo é dono de uma das mais bem sucedidas trajetórias nos palcos de Belo Horizonte: são 25 anos de carreira, tendo sido visto por mais de cinco milhões de pessoas.

Quem não teve a oportunidade de conferir esta divertida comédia, ou quer revê-la, não pode perder esta chance. “Morra de rir sem fazer xixi” está em cartaz no Teatro da Maçonaria (Av. Brasil, 478 – Bairro Santa Efigênia – Tel: (31) 3213 4959) todas as sextas e sábados, às 21 horas, e domingos, às 19 horas, até o dia 30 de agosto.

O espetáculo agrada ao público de todas as idades, que procura boa diversão. “Morra de rir sem fazer xixi” é uma brincadeira sobre as formas convencionais de se fazer teatro. Não deixa de ser moderna e irreverente, graças a inserção de passagens contemporâneas no texto original.

A peça é dividida em dois quadros – “Agnes Que’s Gay” e “A amante Inglesa”.

O primeiro quadro é uma sátira inspirada no espetáculo “Agnes de Deus”, um drama encenado por Cleyde Yáconis, Clarisse Abujamra e Walderez de Barros, baseado no filme estrelado por Jane Fonda. Neste quadro, um bebê é encontrado morto com o cordão umbilical amarrado no pescoço. A trama investiga, através da psicóloga Marta, a trágica e inexplicável história junto a uma inocente e casta freira. Para descobrir o mistério, a doutora utiliza métodos nada convencionais.

Em seguida, o público é apresentado para “A amante inglesa”. Esta parte do espetáculo tem como ponto central o triângulo amoroso Susan Creamtowork, Steve Nelson, Catherine Johnson’s And Johnson’s, que se desenrola de forma inesperada com uma mistura de palavras em inglês e português: O “embolês” (inglês, francês, alemão, espanhol, japonês e “nadês”).

Ficha técnica:
Autoria – Ronan Duvalle, Joaquim Montiel, Tyaras Crispim
Elenco – Ronan Duvalle e Tyaras Crispim
Participação especial – Arthur Lott
Operação de som – Ronaldo Souza
Operação de Luz – André Jau
Fotografia – Sergio Coelho
Gerenciamento – Cia Chaplin
Responsável técnico/contra-regra – Nando Freitas

“Morra de rir sem fazer xixi” – Temporada de 10 de julho a 30 de agosto
Teatro da Maçonaria (Av Brasil, 478 – Santa Efigênia. Telefone: (31) 3213 4959)
Sextas e sábados, às 21 horas; e domingos, às 19 horas.
Ingressos:
R$ 30,00 (inteira, na bilheteria do teatro)
R$ 15,00 (meia-entrada para compra antecipada nos postos Belotur)
R$ 12,00 (com doação de dois quilos de alimentos não-perecíveis; na loja 4, do Edifício Maletta – Rua da Bahia, 1148)

Classificação etária: 12 anos.
Produção: Cia Chaplin –
ciachaplin@gmail.com
Assessoria de Imprensa: CL Assessoria em Comunicação – (31) 3274-8907


Entries e comentários feeds.