Grupo teatral de São José do Goiabal apresenta espetáculo de estréia no dia 2 de agosto

30/07/2009 às 18:11 | Publicado em Teatro | Deixe um comentário

Apresentação gratuita integra a programação da Rede Teia e acontece na Praça da Matriz

A Rede TEIA – Experimentação e Investigação em Artes Cênicas promove no domingo, dia 2 de agosto, a apresentação gratuita do espetáculo de estréia do Grupo Arte e Rua, formado por 20 integrantes, com idades entre 10 e 50 anos, todos moradores de São José do Goiabal. O público poderá conferir “A Busca do Tesouro Perdido dos Mirtáceas ou A Preciosa Psidium Guajava ou ainda Como a Chegada do Circo na Pacata Freguesia Revirou a Vida dos Aldeões”, às 20h30, na Praça da Matriz de São José do Goiabal.

Logo Rede Teia

A montagem, resultado do trabalho do Núcleo de Investigação Teatral do Grupo Teatro Kabana, tem direção de Mauro Xavier e texto de Nélida Prado, especialmente escrito para o Núcleo.

Núcleo de Investigação Teatral do Grupo Teatro Kabana

O Núcleo de Investigação Teatral promoveu em São José do Goiabal encontros e oficinas durante todo o mês de julho. “A cidade recebeu o Núcleo de forma muito positiva, pois já haviam sido realizadas em São José do Goiabal outras atividades da Rede Teia, como oficinas e workshops. Por isso, a população já estava sensibilizada e motivada a participar do Núcleo.”, comenta Mauro Xavier, diretor do Grupo Teatro Kabana. “Aproveitamos as férias escolares para desenvolver um processo mais curto e intenso com os alunos que, em sua maioria, estão em idade escolar. Realizamos as oficinas nos três turnos, manhã, tarde e noite.”, destaca o diretor do Grupo Kabana.

De acordo com Xavier, o Núcleo está contribuindo para a consolidação do grupo teatral da cidade, o Arte e Rua, formado em sua maioria adolescentes e pré-adolescentes e sem experiência teatral. “Este trabalho vai colaborar com o fomento do fazer teatral em São José do Goiabal, ajudando na formação de uma nova geração de atores e atrizes”, explica.

“A Busca do Tesouro Perdido dos Mirtáceas ou A Preciosa Psidium Guajava ou ainda Como a Chegada do Circo na Pacata Freguesia Revirou a Vida dos Aldeões”. Este é o nome do espetáculo de encerramento do Núcleo, preparado pelo Grupo Arte e Rua. Na história, a estréia do circo na pacata Aldeia das Goiabeiras é interrompida pelo sumiço dos palhaços. O apresentador investiga. Descobre que Goiabinha e Goiabão, ao cavarem o chão para fincar o mastro do circo, encontraram um antigo documento indicando a localização de um tesouro. E é em torno desta busca que a trama se desenrola. Ao final o tesouro é achado, mas uma surpresa é revelada, principalmente, para os moradores da aldeia.

A peça, uma comédia do estilo circo-teatro, remete aos folguedos de cordel e reúne técnicas circenses e de espetáculo de rua. A montagem faz parte do movimento que busca resgatar as origens históricas da cidade de São José do Goiabal, que recebeu este nome devido ao grande número de goiabeiras existentes na localidade. Hoje, porém, restam somente alguns exemplares da planta frutífera.

São José do Goiabal
São José do Goiabal está situada a 184 quilômetros da capital mineira, na região central do Estado. O município tem área de 185 km², e sua população, cerca de seis mil habitantes, reside na área urbana – aproximadamente 57,4%, de acordo com a Confederação Nacional dos Municípios. São José do Goiabal faz divisa com Dionisio, São Domingos do Prata, Rio Casca e São Pedro do Ferros

A origem do nome da cidade é explicada pela grande quantidade de goiabeiras nativas no local e faz referência, também, ao padroeiro. Havia um quilombo na região, até 1914, quando ali se estabeleceram Manoel Ribeiro da Torre Júnior, sua esposa e seu filho. O povoado começou a se desenvolver através da agricultura. Em 1938, sua denominação foi simplificada para Goiabal. Após sua emancipação, em 1953, a cidade voltou a se chamar São José do Goiabal.

A movimentação cultural de São José do Goiabal é bastante influenciada por suas festas religiosas, como as Festas de Nossa Senhora do Rosário, Jubileu Senhor Bom Jesus e a festa do Padre Ermelindo. Além destes eventos, São José do Goiabal tem outras manifestações culturais como a festa dos Trabalhadores e a Cavalgada.

Rede TEIA
A Rede TEIA é um projeto artistico-cultural com foco na formação de artistas, gestores e mutiplicadores para as artes, visando a interlocução e a integração entre grupos de teatro, a comunidade acadêmica de diversas regiões de Minas Gerais.

Desde 2004, a Rede TEIA atua em Minas Gerais promovendo apresentações de espetáculos de teatro, além de palestras e oficinas, sempre ao lado de grupos e professores locais convidados. Vale ressaltar a importância dos grupos locais nas atividades, pois essas parcerias formam essa rede de idéias e iniciativas.

Essa rede de circulação, reflexão e formação tece, a cada edição, novos ajuntamentos entre grupos de teatro, escolas, professores e a população em geral, em várias regiões de Minas Gerais – numa verdadeira teia de ações.

A Rede TEIA acredita que essa organização possibilita as artes cênicas retomar sua função social de transformar e formar, através de uma atitude responsável, indo além da simples e passageira diversão.

Em 2009, o projeto promove até o mês de setembro workshops, sessões de espetáculos e Núcleos de Arte e Educação nas cidades de Dionísio, Marliéria, São José do Goiabal, São Pedro dos Ferros, Carbonita e Senador Modestino Gonçalves. A programação é gratuita e tem o patrocínio da ArcelorMittal Florestas, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

A coordenação geral é de Nelson Bambam Jr. O Grupo Teatro Atrás do Pano, o Grupo Trama de Teatro, a Cia Drástica, o Grupo Teatro Kabana e a Divina Comédia são parceiros nesta empreitada.

Sobre o patrocinador: ArcelorMittal Florestas

Dar apoio a projetos de desenvolvimento cultural é um dos fundamentos da política de responsabilidade social da ArcelorMittal Florestas. Dessa forma, a empresa acredita contribuir para a valorização da comunidade e da cultura local. Estas características foram encontradas na Rede TEIA. Além de desenvolver ações de formação artística para fortalecer a produção local, o projeto incentiva a manifestação cultural convidando artistas locais a se apresentar e fazer parte dessa rede de experiências.

A política de responsabilidade social da ArcelorMittal Florestas foi baseada no resultado de um diagnóstico participativo em suas comunidades vizinhas. Com o apoio da Fundação ArcelorMittal Brasil, várias parcerias estão sendo firmadas com entidades locais e governos municipais para a realização da Rede TEIA em diversos municípios, o que reforça o compromisso de trabalho em benefício da comunidade.

Assessoria de Imprensa: CL Assessoria em Comunicação – (31) 3274 8907


Anúncios

Deixe um Comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s


Entries e comentários feeds.

%d bloggers like this: